Tiago Silva | Virada Social : hora da inclusão em Florianópolis
16917
post-template-default,single,single-post,postid-16917,single-format-standard,qode-listing-1.0.1,qode-social-login-1.0,qode-news-1.0.2,qode-quick-links-1.0,qode-restaurant-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,transparent_content,qode-theme-ver-13.0,qode-theme-bridge,bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.4,vc_responsive

Virada Social : hora da inclusão em Florianópolis

Foram 5 dias de programação intensa. A segunda edição da Virada Social promoveu a inclusão de pessoas com deficiência através de diversas atividades gratuitas , como competições esportivas, apresentações artísticas, shows e muita diversão. Grupos de dança composto por alunos com deficiência encantaram o público com suas apresentações no palco da Virada.

Shows com a cantora Priscila Tossan ( que participou do The Voice Brasil), Banda Cores de Aidê e Sabarah e Banda animaram o centro da Cidade entre os dias 7 e 9 de novembro.
“A cidade fica mais alegre com este tipo de evento. É muito gostoso passar pelo centro e parar pra assistir às apresentações”, falou Ana Melo, turista de São Paulo.

No sábado a programação foi no ginásio da Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, com a realização de jogos inclusivos, como o basquete em cadeira de rodas. O campeonato movimentou dezenas de atletas de entidades assistenciais parceiras, que fazem questão de participar.
“A pessoa com deficiência precisa sair se casa e ter oportunidades como esta. Existe muita integração e eles mostram
que tem muito potencial”, comenta José Roberto Leal, o Zezinho, presidente da AFLODEF.

No domingo um dos destaques foi a Corrida da Virada Social, que superou a expectativa das inscrições este ano: 800 atletas e paratletas participaram. O trajeto foi na avenida Beiramar Norte e o sol ajudou a deixar a festa ainda mais bonita. Crianças, jovens, adultos, idosos… todos tiveram chance de praticar esporte e viver a integração.

O show da Camerata e Dazaranha fechou com “chave de ouro” esta edição da Virada Social. A participação dos cantores Cadu Duarte e Marjory Porto emocionou as milhares de pessoas que prestigiaram o evento. O grupo Dazaranha empolgou a multidão cantando sucessos antigos e músicas novas, num fim de tarde espetacular.

“É gratificante ver a consolidação da Virada Social. É a nossa contribuição para a solidariedade, para a inclusão e para uma sociedade mais humana”, comemora Tiago Silva, idealizador do evento.

A Virada Social tem a parceria de importantes entidades assistenciais como APAE, AFLODEF e ACIC. Representantes destas instituições não medem esforços para ajudar na divulgação e na participação de seus alunos.
“Um evento como este mostra para a sociedade o potencial da pessoa com deficiência”, afirma Elisabeth das Neves, presidente da APAE em Florianópolis.

A inclusão no mercado do trabalho também foi uma das preocupações da organização este ano. Através do Feirão do Emprego, 100 vagas de trabalho foram oferecidas a pessoas com deficiência.

A Virada também reconheceu instituições e pessoas que se destacam realizando ações em prol da inclusão. A homenagem vem através do troféu “ Amigo da Acessibilidade “.

A realização da Virada Social é do Instituto Cidade com Carinho.

No Comments

Post A Comment